Share |

Moção pela Biblioteca Municipal de Lagos

O Bloco de Esquerda vem apontar a insustentabilidade desta situação que põe em causa a qualidade da vida no concelho e que deve passar pelo acesso democrático e universal à cultura. As premissas de uma sociedade moderna, civilizada e democrática não passam apenas por uma avenida onde se possa passear ou pela existência de praias onde se pode estar em contacto com a natureza. Nem sequer pela satisfação das necessidades básicas pode ser satisfatório, como os esgotos, a água, a eletricidade. O ser humano é um animal dotado de cultura e de necessidades espirituais e intelectuais que o preencham.

Ao menorizar um serviço cultural tão importante, a Câmara Municipal menospreza as crianças e jovens do concelho, os estudantes, os professores, os investigadores, os cidadãos em geral, que necessitam do bom funcionamento daquele espaço público e dos pólos que permitam que o interior do concelho também tenha um desenvolvimento saudável e igualdade de oportunidades. A má desculpa da falta de recursos financeiros não pode ser compreendida quando falamos de um serviço social de tal ordem, que tem que ser mantido a todo o custo e com uma qualidade mínima, que não acreditamos estar a ser cumprida.

Assim, a Assembleia Municipal de Lagos vem lamentar o desinvestimento na Biblioteca Municipal de Lagos e insta o executivo municipal a rever urgentemente as medidas tomadas nos últimos anos em relação a este assunto, para que os cidadãos lacobrigenses o sejam de pleno e efetivo direito.

Lagos, 23 de fevereiro de 2015

 

Moção não aprovada.